The End is Near!

11 07 2007

Todos nós morreremos um dia. Isto é fato. Mas a novidade é que já temos data marcada para nossa “morte coletiva”. Anote aí: 21 de dezembro de 2012. Isso mesmo! 2012! Significa que você, leitor, se não morrer por outros motivos antes disso, presenciará o fim do mundo.

The end is nearA data 21 de dezembro de 2012 é uma referência ao final do Calendário Maia. Dia em que chegará o fim da 5ª e última Era da humanidade na Terra. Alguns historiadores acreditam que o grande dilúvio universal e até mesmo o desaparecimento de Atlântida estão relacionados ao final de outras Eras. Alguns eventos astronômicos interessantes também estão previstos para este dia, ou para dias anteriores e subseqüentes, entre eles o eclipse de Vênus pelo Sol, o solstício de inverno e o alinhamento da constelação de Órion e Plêiades.

Há, inclusive, incontáveis cientistas e astrofísicos que acreditam que entre 2012 e 2014 a Terra pode mesmo ter o campo magnético alterado. Uns dizem que pela desaceleração da rotação terrestre, outros por fenômenos como explosões solares ou cósmicas, até mesmo fora de nossa galáxia. Alguns ufologistas acreditam que o fim, na verdade, poderia ser uma catástrofe natural, mas que alienígenas, chamados de Helpers, estão observando-nos, aguardando o dia que a humanidade atinja um nível social ou tecnológico avançado para que possamos conviver em harmonia, e nos ajudariam no dia do juízo final. Há também teólogos que acreditam que o fim não era mesmo no ano 2000 e corrigem a data para 2012. Outras pessoas acreditam que o fim não significa a extinção mas o início de uma nova ordem social.

Resta-nos esperar até esta data e assistir de camarote, seja lá o que for acontecer. Espero que estejam todos errados e que o Calendário Maia volte a se tornar um mistério, agora estacionado no tempo. Mas confesso que adoraria saber que fui um espectador do dia mais importante da história, ou do fim da história, da humanidade.

Deixo aqui a pergunta: Se realmente soubéssemos que o fim está próximo, como você guiaria a sua vida até o dia do fim?

Anúncios




O Dia em que o Coelho da Páscoa Morreu

20 06 2007

Bunny SuicidesCerta vez, na páscoa, meus pais resolveram fazer-me uma surpresa. Eu tinha cerca de 3 ou 4 anos. Haviam espalhado chocolates pela casa toda e, para que eu os encontrasse, fizeram pegadas de coelho com talco – ou pomada, não me lembro – seguindo o “caminho do coelho”.

Foi uma festa e tanto. Passei algum tempo seguindo as pegadas e comendo todos os chocolates. Então chegou o momento em que os chocolates acabaram. Porém, eu continuei seguindo as pegadas por toda a casa. -Não tem mais chocolate, filho. Dizia minha mãe. Mas eu não desistia nunca. Eu dizia: -Quero o coelho! Foi então que achei o último rastro do animalzinho moribundo. As pegadas seguiam pela cozinha até a área de serviço, subiam pela parede e acabavam na janela do quinto andar. Nesse momento comecei a chorar a morte do bichano, enquanto minha mãe dizia: -Calma, filho. O coelhinho da páscoa não morreu. O coelhinho da páscoa voa. – Ora essa, acreditar em coelho da páscoa ainda vai. Agora, acreditar em coelho voador? Eu retrucava: -Não!! O coelho não voa! O coelho morreu!!

Estaria tudo bem até aí, se eu não disseminasse a discórdia desde aquele tempo. As crianças realmente percebem, um dia, que seus coelhos da páscoa morreram. Mas, eu fiz questão de contar a todos os meus primos, em um almoço de família. Foi a maior choradeira. As crianças não acreditavam. Como ele poderia ter morrido, se naquele dia mesmo havia visitado a todos e distribuído chocolates?

Aí me vem a dúvida: Quando será que deixamos de acreditar em, ou percebemos que não existem, coelho da páscoa, papai noel e outras figuras folclóricas da nossa infância? Acredito que se realmente existissem, e com a minha sorte, o bicho de olhos vermelhos e pelo branquinho pularia bem alto e voaria da minha janela rumo ao chão. Era uma vez um coelhinho.